Skip to content Skip to navigation

 

 

ERROS EM PROCESSOS PODEM CHEGAR A 40%

Quatro em cada 10 documentos legais têm problemas de conformidade por falta de controles de gestão nos escritórios brasileiros - SÃO PAULO

Atualmente, quatro em cada 10 processos nas mãos dos escritórios de advocacia e departamentos jurídicos de empresas possuem algum erro de conformidade - numerações incorretas, informações desatualizadas. Os dados fazem parte de um levantamento feito pela empresa de tecnologia para gestão e-Xyon em cerca de 700 mil processos.

Conforme o levantamento que utilizou base de clientes e de processos das empresas clientes, existem casos em que o nível de não conformidade pode chegar a 46% dos processos.

As não conformidades se traduzem em aumento de risco para departamentos jurídicos e retrabalho para as bancas ocasionando queda de produtividade, aumento de custos, perdas em condenações e redução de possíveis novos investimentos.

"Toda grande empresa provisiona seus gastos com ações judiciais. No caso de instituições financeiras, esse provisionamento chega a R$ 3 bilhões só para causas trabalhistas, se conseguimos detectar índices de conformidade e melhorar a base de dados da empresa conseguimos promover uma diminuição de no mínimo 10% nas perdas provisionadas. Percentual que a empresa poderá direcionar para investimentos", comenta Victor Rizzo, sócio e diretor de negócios da e-Xyon.

O representante da empresa, especialista em corrigir e melhorar os dados jurídicos das companhias, diz que, num exemplo como o citado acima, "detectar e reverter os índices de não conformidade representaria R$ 300 milhões, valor que poderá ser destinado a estimular ganhos, antes não contabilizados porque estava destinado para possíveis perdas judiciais", diz Rizzo.

Com atendimento voltado para empresas de médio e grande porte nas áreas privada e pública, a e-Xyon tem ajudado as companhias a diminuírem suas reservas de caixa destinadas aos gastos com ações. "Quando não há conformidade nos processos, existe uma perda de audiência, de prazo para contestação e para recursos causando potenciais prejuízos financeiros", destaca Rizzo.

Para reduzir o provisionamento dos gastos futuros com as demandas judiciais, é necessário que a empresa faça uma gestão técnica profissionalizante dos processos. "A empresa precisa de uma sistemática que alia tecnologia e análise humana especializada. A adoção de metodologia e processos de gestão são capazes de baixar de 40% o volume de erros para menos de 10%", comenta Rizzo.

Esse trabalho permite, por exemplo, identificar processos que já poderiam estar encerrados, seja por um acordo, seja da própria Justiça. "Hoje, no mercado, os advogados das bancas trabalham com algo como entre 300 e 400 processos por advogado. Ou seja, se torna humanamente impossível dar conta com exatidão de todos eles", comenta Rizzo.

 

Autor: Fabiana Barreto Nunes

Data de Publicação: 21/10/2013

Hora: 00h00

Fonte: DCI

Blog

14/07/2017
Além das questões associadas à gestão de contencioso e contratos, as áreas jurídicas têm ainda que responder ...
12/07/2017
As empresas estão sujeitas a vários riscos, entre eles, o risco jurídico, e a correta gestão desses riscos é o que garante...

Newsletter



 

e-Xyon Tecnologia para Gestão © 2016 - Todos os direitos reservados   |  Política de Privacidade  |  Feedback